Plano de aula para EAD: como reaproveitar o plano tradicional?

73

Adaptar o plano de aula para o EAD, principalmente no contexto urgente da pandemia do coronavírus, gerou muitas dúvidas nos profissionais de educação. Com esse novo contexto, o desafio de manter os alunos engajados durante o ensino remoto trouxe novas perspectivas.  

Mesmo com uma longa bagagem de conhecimentos, professores de todo o país, juntamente com os estudantes, precisaram repensar a rotina e a abordagem do processo de ensino-aprendizagem durante o isolamento social.

Com base nesta temática, preparamos este artigo para te mostrar como é possível despertar o interesse dos alunos durante as aulas online. Ao final, separamos algumas dicas para auxiliar no reaproveitamento de um plano de aula tradicional em um plano de aula para EAD

Veja mais:
Sistema de Gestão Escolar: deixe a papelada de lado
Melhore a comunicação com os pais usando uma Agenda Digital  
Coronavírus: Gestão escolar em momentos de crise

O que deve ser levado em consideração:

Ao planejar uma aula online, é importante atentar-se para alguns pontos. Isso, porque cada plataforma exige algumas especificidades e pode ser utilizada para diferentes objetivos.

1. Formato

Com o ensino remoto, tanto alunos quanto professores dispõem de algumas facilidades, dentre elas a flexibilização do aprendizado e o poder de escolher os horários que melhor se adaptam à rotina em casa.

Tendo isso em mente, é importante que o educador defina a maneira como gostaria de aplicar suas aulas pela internet. Por isso, é válido entender se as aulas serão ao vivo ou pré-gravadas. Caso não sejam em tempo real, decida se os áudios ou vídeos passarão por algum processo de pós-produção (edição) e atente-se aos softwares específicos para essas funções. 

2. Plataforma

O meio digital disponibiliza uma série de ferramentas gratuitas e de fácil usabilidade, tanto para videochamadas em tempo real quanto para disponibilização de materiais audiovisuais. Ao definir o formato, é importante escolher a plataforma que será utilizada, levando em conta os ambientes onde seu público-alvo está presente. 

É provável que alunos mais jovens utilizem redes sociais, por exemplo: o Facebook. Nesse caso, existe a possibilidade do professor criar um grupo privado para disponibilizar conteúdos que tenham a ver com o plano de aula e, ainda, debater as questões com a turma pela própria plataforma. 

Já o Youtube pode ser um meio utilizado para transmitir aulas ao vivo, com um chat que permite interação em tempo real. Além disso, é possível salvar a transmissão no canal após o encerramento da aula. 

Utilizar uma Agenda Digital também facilita esse processo. Com ela, o professor pode compartilhar materiais utilizados como complemento do cronograma escolar e informações que ajudem na absorção do conteúdo. 

Leia mais: Home Office – ferramentas para ser produtivo trabalhando em casa

3. Recursos

Ao planejar a conversão do plano de aula tradicional para um plano de aula remota, deve-se levar em consideração os recursos que você, professor, tem em mãos. Saber o que pode ser utilizado para a realização da aula te guiará para uma organização mais clara. 

Existem ferramentas, como câmeras de alta qualidade, que podem profissionalizar um pouco mais o conteúdo. Entretanto, não fique preso a essa ideia! Ela é um diferencial, mas não uma regra. Mesmo com recursos simples, é possível produzir uma boa aula se criatividade e interatividade forem trabalhadas em conjunto. 

Portanto, separe o que mais se enquadra a sua realidade. No decorrer desta etapa, você definirá alguns pontos importantes como:

  • O cenário ideal;
  • Qual câmera utilizar;
  • Qual microfone terá melhor qualidade;
  • Escolher um local bem iluminado (seja com luz natural ou artificial).

Uma forma de facilitar a transmissão do conteúdo é dividir a aula em “blocos” que abordem módulos ou capítulos do tema, a fim de ter maior coesão e uma linha de raciocínio contínua que facilite o aprendizado.  

Para ilustrar nossas explicações, confira o vídeo abaixo:

Experimente uma metodologia ativa!

Já ouviu falar em sala de aula invertida? 

Apesar do nome, esse não é um modelo onde as mesas dos alunos e a lousa são trocados de lugar – ou qualquer outro objeto em sala de aula. A metodologia, no entanto, consiste em inverter o uso da sala em relação ao seu uso tradicional, e isso também pode ser feito durante aulas online. 

No ensino tradicional, os alunos assistem às aulas em sala e realizam suas atividades em casa, como trabalhos e demais tarefas. Com a sala de aula invertida, acontece o contrário: os alunos assistem às aulas em casa, por meio de recursos digitais e discutem em sala os conceitos aprendidos e realizam as atividades

A também chamada “flipped classroom”, pode ser aplicada no ensino a distância. Na prática, o professor pode disponibilizar os conteúdos de forma prévia e realizar um debate por videoconferência para esclarecer dúvidas, questionamentos e discorrer mais sobre o assunto. Dessa forma, o aprendizado será colaborativo e construído em conjunto entre professor e turma.

Benefícios dessa metodologia em um plano de aula para EAD: 

  • Aprendizado colaborativo; 
  • Novas percepções sobre o tema;
  • Torna os alunos protagonistas do próprio processo de aprendizagem;
  • Desperta curiosidade e autonomia, por meio da oportunidade de buscar ativamente por mais conhecimentos que complementam o assunto abordado em aula; 
  • Estimula as construções mentais do aluno, como: leitura, observação, organização, liderança e tomada de decisões.

Saiba mais: Como estabelecer uma parceria com os pais nas aulas a distância

Como avaliar os alunos remotamente?

Durante o processo pedagógico, as avaliações não servem somente para quantificar as notas dos alunos, mas também para compreender a evolução do aprendizado. Além disso, é por meio delas que o professor consegue visualizar se as estratégias tomadas até o momento garantem o que mais importa: a qualidade do ensino. 

Contudo, o cenário tecnológico em meio ao isolamento social exige algumas adaptações na forma como os alunos são avaliados. Nesse sentido, separamos duas sugestões para educadores que pretendem realizar algum tipo de avaliação online:

Google Formulários

Uma boa opção é criar testes no Google Formulários. A ferramenta gratuita permite a criação de diversos tipos de avaliações, incluindo testes. Intuitivo e de fácil usabilidade, a aplicação possibilita atribuir pontuação em cada questão de múltipla escolha, além de possibilitar respostas curtas e longas, caixas de seleção e, até mesmo, colunas para relacionar.

Ao encerrar o formulário, o Forms disponibiliza gráficos gerais para cada resposta, além dos gráficos individuais e uma planilha com todas as respostas recebidas organizadas por colunas.

Videoconferências

Já citadas anteriormente no nosso artigo sobre produtividade em home office, as ferramentas para videoconferências podem ser grandes aliadas nesse momento.

Por meio delas, é possível realizar apresentações de seminários em grupos (que podem ser trabalhados por slides, por exemplo) e, até mesmo, criar salas para realizar uma chamada avaliativa individual, onde somente aluno e professor poderão conversar um pouco sobre o conteúdo abordado até o momento do teste.

Confira também: 15 dicas práticas para realizar um home office produtivo

Dicas extras:

  • Online, o tempo das aulas costuma ser menor se compararmos com o ensino tradicional. Portanto, foque em uma boa apresentação para evitar ao máximo ruídos de comunicação que deixem os alunos com muitas dúvidas após o encerramento da aula; 
  • Estimule a participação dos alunos! Nesse momento, todos estão se adaptando a uma nova realidade de ensino. Por isso, disponibilize um canal para contato e deixe o aluno à vontade para participar ao longo da aula online. A interatividade é uma ótima saída para evitar o distanciamento;
  • Contextualize a aula com situações reais. Com tantos acontecimentos ao redor do mundo, trazer atividades criativas e atuais fará com que a aula tenha maior rendimento e novas perspectivas sobre temas recentes;
  • Não deixe de avaliar! É importante observar como os alunos se comportam ao longo das aulas online. Nem todos se adaptam da mesma maneira às novas tecnologias da informação e o professor pode ser um aliado nesse momento;
  • Ouça o que os alunos têm a dizer e conversem sobre o momento atual. Quais são as demandas e dificuldades? Existe alguma sugestão dos estudantes que pode aprimorar as aulas?.
Clique e acesse: Ebook Modelo de plano de aula para pais

Os tempos mudaram! 

Por isso, precisamos estar atentos às atualizações pelas quais os processos educativos passam e nos adaptarmos aos novos contextos tecnológicos. Mesmo com uma longa bagagem na profissão, é importante que os profissionais da educação estejam atentos às diferenças entre o ensino tradicional e o ensino a distância, fazendo com que a escola esteja cada vez mais próxima dos estudantes e suas famílias.

Estamos juntos nesses novos desafios! Se você gostou do conteúdo, compartilhe e deixe seu comentário contando para nós como tem sido converter seu plano de aula tradicional em um plano de aula para EAD.