Quem deve cobrar as mensalidades atrasadas?

Inadimplência Escolar – Quem deve cobrar as mensalidades?

76

Diante da crise econômica no país, pais e responsáveis têm encontrado dificuldades para quitar suas dívidas, atingindo o sistema educacional com cada vez mais casos de inadimplência no pagamento de mensalidades, que interfere diretamente na qualidade dos serviços oferecidos.

Surge então uma dúvida: quem deve cobrar as mensalidades atrasadas? A cobrança é uma situação delicada, que pode se tornar embaraçosa. Por isso, deve ser administrada de forma profissional e cuidadosa pelos profissionais da instituição. Confira algumas dicas de como as escolas podem realizar esta cobrança e entenda por que o gestor não deve se envolver neste processo.

Por que o gestor não deve cobrar as mensalidades?

Os gestores escolares costumam ser pessoas que mantém um contato maior com os alunos e suas famílias, por isso eles não são os profissionais adequados para cobrar mensalidades atrasadas. O ideal é que a situação seja resolvida por uma equipe de profissionais capacitados que não mantenha vínculos emocionais com os responsáveis, ou seja, que não esteja envolvida no processo educacional. Separar as questões pedagógicas dos processos financeiros da instituição é essencial para que responsáveis percebam que a maior preocupação desta está relacionada à qualidade de ensino, e não ao lucro que obtém através do pagamento das mensalidades.

Equipe capacitada para cobrar as mensalidades

Devido à delicadeza da situação, são fundamentais os investimentos na capacitação e no treinamento da equipe responsável por cobrar as mensalidades atrasadas. A inadimplência costuma ocorrer devido a dificuldades financeiras das famílias, de forma que é essencial que este contato seja realizado de forma sutil e respeitosa, demonstrando para pais e responsáveis que a escola está preocupada com o bem-estar dos alunos e a qualidade do ensino oferecido e não somente com seus ganhos financeiros. É interessante explicar que a instituição tem um orçamento alto, e que a mensalidade serve para manter sua infraestrutura e método pedagógico.

Veja como cobrar dos diferentes perfis de inadimplente!

Espaço para a negociação do pagamento

Uma abordagem empática é a melhor forma de se resolver as situações de inadimplência escolar. Assim, devem ser evitados confrontos e julgamentos precipitados, oferecendo a pais e responsáveis a oportunidade de expor seus problemas.

É interessante que a escola estabeleça um protocolo de negociação como forma de manter a conversa sobre controle e apresentar diferentes opções para o pagamento das dívidas. Com a crise econômica, muitas instituições têm possibilitado que pais e responsáveis prestem serviços a estas como forma de quitar suas dívidas e garantir a continuidade dos estudos dos alunos.

Entenda o que levar em conta na hora de oferecer descontos

Comunicação com os pais

A comunicação é peça fundamental para a cobrança de mensalidades atrasadas. Assim, lembretes de vencimento e comunicados podem ser excelentes formas de abertura de um canal de comunicação com as famílias e contribuir para que sejam evitados os casos de inadimplência.

Para tal, a tecnologia pode ser uma grande aliada: e-mails, mensagens de texto e aplicativos de comunicação são cada vez mais utilizados como forma de comunicar as famílias das questões relacionadas ao pagamento de mensalidades.

Ferramentas de controle de inadimplência

Algumas ferramentas também podem ajudar a cobrar as mensalidades da maneira mais correta. Os sistemas de gestão escolar, por exemplo, são excelentes para o controle da situação financeira das instituições de ensino, pois permitem que gestores tenham uma visão geral sobre cada aluno, o que ajuda a resolver situações de inadimplência escolar. Além disso, um sistema também pode disparar lembretes através de SMS e aplicativos de agenda digital para solicitar o pagamento das mensalidades.

Baixe o material: Ebook Como acabar com a inadimplência na sua escola ou curso?

E você, como vem lidando com a cobrança de mensalidades na sua escola? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários e compartilhe este artigo nas suas redes sociais!