13 razões para combater o bullying constantemente

13 razões para combater o bullying constantemente na sua escola



A palavra “bullying” tem sido usada frequentemente nos últimos anos para descrever qualquer violência praticada sistematicamente em um grupo.

Em escolas e outros estabelecimentos de ensino, essa prática tem gerado problemas sérios, que exigem atenção especial de toda a equipe de profissionais da instituição.

Quando ocorre no ambiente escolar, o bullying é ainda mais prejudicial porque envolve crianças e adolescentes, ou seja: pessoas em formação. Se não for combatida, a prática pode gerar graves consequências tanto para o agressor quanto para a vítima. Consequências que, às vezes, podem ser levadas por toda a vida.

É evidente que o bullying é prejudicial, entretanto, nem sempre fica clara a importância de ações efetivas da escola para evitá-lo. Listamos aqui 13 razões porque o combate ao bullying deve ser constante na sua instituição de ensino

bullying

  • 1 – O bullying torna o ambiente escolar hostil

Em uma escola onde a prática do bullying está fora de controle, o ambiente acaba se tornando hostil. Não é fácil conviver quando se tem que lidar constantemente com agressões, ofensas e violência em geral. Nesse tipo de situação, os alunos não conseguem chegar a uma convivência harmoniosa, e a equipe do colégio não consegue desenvolver as atividades de maneira satisfatória, já que tem sempre que “apagar incêndios”.

  • 2 – O bullying exige atenção dos profissionais da instituição de ensino

O combate ao bullying deve ser uma prioridade em qualquer colégio. Assim, é natural que esse assunto tome algum tempo do gestor, dos professores e dos demais profissionais. Todavia, não se pode deixar que ele domine as preocupações dessas pessoas. Em uma escola, todos os profissionais precisam ter tempo e tranquilidade para desempenhar suas respectivas tarefas. Assim, é preciso chegar a um equilíbrio entre o tempo que se gasta contendo os alunos e o tempo usado para outras atividades, como planejamento pedagógico ou administrativo.

Leia também esse post: O que o bullying nos ensina sobre gestão escolar.

  • 3 – O bullying prejudica o aprendizado

Uma das consequências mais fáceis de se notar é a queda no desempenho escolar de uma vítima de bullying. Por sofrer intimidações constantes, a criança ou adolescente pode tomar aversão ao ambiente escolar e ao estudo, o que causa uma piora nas notas e no aprendizado como um todo. Em casos mais graves, o aluno pode até ser impedido pelos agressores de realizar suas tarefas escolares, o que obviamente também se reflete no desempenho acadêmico. Para que o aprendizado ocorra de maneira satisfatória, é necessário um ambiente amigável e motivante.

Veja mais: veja dicas de como melhorar o desempenho escolar de seus alunos!

  • 4 – O bullying leva à evasão escolar

O aumento no número de faltas de um aluno é outro sinal de alerta claro: isso pode estar acontecendo por conta do bullying. Além de perder desempenho escolar, a vítima pode começar a faltar, se sua situação se tornar mais grave. Faltas obviamente prejudicam o bom andamento do ensino: o aluno precisa estar na sala de aula para que possa desempenhar adequadamente as suas atividades. Se nada for feito, o aluno pode até mesmo deixar a escola por conta do bullying.

Veja motivos pelos quais os alunos faltam: clique aqui para ler mais.

bullying

  • 5 – O bullying pode levar à consequências judiciais

Casos de agressões dentro da escola podem chegar aos tribunais. Processos judiciais envolvendo estudantes e situações de bullying são cada vez mais comuns, e representam um enorme transtorno tanto para a instituição de ensino quanto para os alunos e responsáveis envolvidos. Vale lembrar que a escola assume responsabilidades sobre o que acontece com seus alunos. Assim, até a instituição pode acabar sendo acionada judicialmente, o que acaba manchando muito o nome da escola ou curso.

Entenda mais: veja quais são os direitos e deveres de uma instituição de ensino para com seus alunos.

  • 6 – O bullying pode causar prejuízos materiais

A prática de bullying muitas vezes passa pela destruição de objetos da vítima ou por situações de violência física. Em ambos os casos, são produzidos danos, ou seja: há a perda de bens materiais, gerando custos extra para os pais ou responsáveis. Também pode ocorrer prejuízo à escola, pois em momentos de violência podem ser danificados bens da instituição. Além disso, a instituição ou o agressor também podem ser obrigados a indenizar uma vítima, caso sejam condenados na justiça.

  • 7 – O bullying causa sequelas psicológicas

Os males causados pelo bullying não se restringem apenas ao momento em que ele acontece. A violência sistemática é, muitas vezes, a causa de problemas psicológicos que podem acompanhar uma pessoa pela vida inteira. Aqui vale ressaltar que tanto o agressor quanto a vítima precisam de acompanhamento. Se não receber a atenção adequada, uma criança que pratica bullying pode desenvolver comportamentos antissociais e agressivos na vida adulta. A vítima, por sua vez,  pode desenvolver problemas de autoestima e fobias, por exemplo. Desse modo, fica clara a necessidade de erradicar o bullying: ele provoca estragos grandes.

Leia mais: “Bullying escolar – Como afastar esse fantasma da sua instituição”

  • 8 – O bullying ameaça a integridade física do aluno

É comum que as agressões do bullying levem às vias de fato. Em um momento de agressão física, alunos podem terminar machucados, ou até mesmo gravemente feridos. Uma briga entre um grupo de estudantes pode até levar à uma hospitalização ou a uma lesão permanente, em casos extremos. Quando há brigas e agressões físicas, é necessário que se tome alguma atitude imediata para garantir a segurança da criança ou jovem.

  • 9 – O bullying pode chegar ao ambiente virtual

Quando ofensas, intimidações ou ameaças chegam ao mundo virtual, ocorre o “cyberbullying”. A prática de violência psicológica pela internet também é tão danosa quanto a prática no mundo real, e pode ser ainda mais grave devido às características da web. No ambiente virtual, é possível se valer do anonimato. Assim, um agressor pode ser ainda mais cruel se estiver certo de que sairá impune. Além disso, conteúdos publicados na web tem mais visibilidade e podem chegar a um grande número de pessoas, o que permite difundir conteúdos ofensivos causado um constrangimento muito maior à vítima.

Entenda mais sobre o assunto: leia nosso artigo sobre cyberbullying

  • 10 – O bullying atrapalha a formação dos alunos como cidadãos

Uma das missões da escola é formar seus alunos como cidadãos. Ou seja: a escola deve promover a tolerância, o respeito mútuo, a cooperação e o senso de coletividade. Porém, nada disso é possível em um ambiente permeado pelo bullying. Quando estão expostos a humilhações e intimidações, os estudantes não aprendem  a respeitar as diferenças e a ajudar um colega que se encontre em dificuldades. Nesse ambiente tende-se a reforçar preconceitos e relações de poder. Assim, a escola falha em sua missão de formar cidadãos conscientes.

Ajude a melhorar a sua escola! Entenda como desenvolver uma cultura de cooperação na sua instituição.

  • 11 – O bullying pode prejudicar a saúde da vítima

O bullying pode prejudicar diretamente a saúde de um aluno se ele for vítima de uma agressão física que produza lesões permanentes ou temporárias. Além disso, a intimidação constante pode prejudicar a saúde mental da vítima, levando a quadros clínicos de depressão, síndrome do pânico, anorexia e bulimia, por exemplo. Em casos como esses, a consequência das agressões também ultrapassa os limites da escola, e torna-se necessário acompanhamento médico da vítima.

  • 12 – O bullying pode levar à morte

Casos extremos de agressão física podem até mesmo levar à morte de alunos. Além disso, o bullying pode agravar quadros psiquiátricos e levar ao suicídio. A morte de um estudante devido ao bullying ? fato gravíssimo ? chama a atenção, e mostra a que ponto podem chegar as consequências do assédio e da violência dentro da escola. A cada morte desse tipo, fica ainda mais evidente o quão importante é combater essa prática.

  • 13 – O bullying prejudica a comunidade escolar como um todo

Como vimos, o bullying é um problema para todos os envolvidos na comunidade escolar. Além de criar um ambiente desfavorável ao aprendizado, a prática de intimidações é prejudicial a funcionários, pais e alunos. Os profissionais da escola são prejudicados porque não podem se dedicar corretamente às suas tarefa, já que têm que ficar ocupados contendo os alunos. Os estudantes, por sua vez, são os mais diretamente prejudicados, sujeitos a todas as sequelas que já citamos. Os pais e responsáveis também  ficam sujeitos a transtornos, já que têm um papel importante no acompanhamento dos alunos.

 

Você tem essas 13 razões (e muitas outras mais) para combater o bullying na sua instituição. Comece agora!

 

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe o nosso kit anti-bullying!

bullying

Author Image

Por WPensar

Desenvolvemos a melhor e mais completa plataforma de gestão escolar para instituições de ensino, otimizando a capacidade gerencial e oferecendo uma nova visão da administração.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine e receba nossos posts direto no seu email