Saiba o que é e como fazer o projeto político pedagógico.

Projeto político pedagógico – Saiba o que é e como fazer o PPP da sua escola



Preparamos um artigo para tirar suas dúvidas sobre o PPP

 

O chamado “projeto político pedagógico”, ou  PPP, é um documento fundamental para o planejamento e o acompanhamento das atividades de uma instituição de ensino. Entretanto, muitos gestores têm dúvidas sobre o assunto. Às vezes, não fica bem claro o que é o PPP, o que ele deve conter ou como elaborá-lo. Pensando nisso, elaboramos esse artigo esclarecendo as dúvidas que você pode ter. Confira!

Inscreva-se no nosso blog!

O que é o projeto político pedagógico?

 

O PPP é um documento que deve ser elaborado por cada instituição de ensino para orientar os trabalhos durante um ano letivo. O projeto político pedagógico precisa ter o caráter de um documento formal, mas também deve ser acessível a todos os integrantes da comunidade escolar. Ele determina, em linhas gerais, quais os grandes objetivos da escola, que competências ela deve desenvolver nos alunos e como pretende fazer isso.

É através do PPP que cada escola articula a maneira como os conteúdos serão ensinados, levando em consideração a realidade social, cultural e econômica do local onde está inserida. Desse modo, o projeto deve servir para atender às especificidades de cada escola.

 

Minha instituição precisa ter um projeto político pedagógico?

 

Toda instituição de ensino no Brasil precisa ter um PPP. Essa obrigatoriedade foi definida pela “Lei de Diretrizes e Bases”, de 1996. Antes mesmo da promulgação dessa lei já se discutia a necessidade de estabelecer uma gestão democrática da educação, para garantir que ela sirva à formação de cidadãos conscientes e autônomos. Assim, a ideia do projeto pedagógico foi incluída na constituição de 1988 e regulamentada alguns anos depois.

A ideia da obrigatoriedade deste documento é garantir a todos os integrantes da comunidade escolar a possibilidade de contribuir no processo educacional. No futuro, a criação desses documentos e dos currículos de cada escola será orientada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que ainda não está em vigor.

 

Quer saber mais? Baixe um infográfico completo sobre a BNCC clicando aqui!

Baixe o material: Infográfico Entendendo a BNCC

 

Quem deve elaborar o PPP?

 

O projeto político pedagógico deve ser elaborado de maneira colaborativa. Assim, cabe a cada escola decidir qual é a maneira mais eficiente de incluir toda a comunidade no processo de criação do documento. Há instituições que optam pela formação de um conselho escolar que delibera sobre o PPP. Outras, entretanto, optam pela realização de plenárias. Não há uma fórmula exata: apenas é preciso dar voz a todos quando da elaboração do projeto.

Ainda assim, a organização desse trabalho cabe ao diretor escolar, que precisa se preocupar em garantir que tudo ocorra de maneira democrática e eficiente. Além disso, cabe a ele dar forma à versão final do documento, redigi-la e divulgá-la depois.

 

Em algumas escolas, o PPP é elaborado durante a “semana pedagógica”. Clique aqui e leia mais sobre como organizar esse evento.

 

O que deve conter um projeto político pedagógico

 

Um  PPP redigido adequadamente deve conter uma visão geral sobre a escola, especificando quais são as particularidades daquela instituição e o que ela pretende ser para seus alunos. Além disso, o projeto político pedagógico deve explicar como se pretende desenvolver o ensino, além de propor ações objetivas para melhorar a instituição.

Um documento completo deve conter:

 

 

Identificação da escola

O documento deve começar, obviamente, identificando a escola ao qual se refere. O cabeçalho deve conter, então, o nome da escola, sua entidade mantenedora e sua localização, bem como os números de CNPJ e registro civil, por exemplo. Também devem constar o nome do diretor, do coordenador pedagógico e outros membros da equipe responsável.

 

 

Missão

Aqui deve-se explicar quais são os princípios da instituição de ensino: o que acredita-se ser correto para educação e como é o aluno que se pretende formar. Vale citar a história da instituição, pois assim é possível criar uma referência para o trabalho que está sendo realizado. Em linhas gerais, a escola aqui deve mostrar que pretende formar cidadãos conscientes e capacitados para atuar na realidade em que estão inseridos.

 

 

Contexto das famílias dos estudantes

É preciso criar um panorama do público atendido pela escola, pois assim é possível orientar adequadamente os trabalhos que serão desenvolvidos. Para isso, os responsáveis pela elaboração do PPP devem levantar informações sobre os alunos através das fichas de matrícula ou através da realização de pesquisas. Também devem ser acrescentadas as estatísticas socioeconômicas sobre a comunidade onde fica a escola. Esse tipo de informação costuma ser disponibilizada por órgãos públicos, secretarias e prefeituras, por exemplo. Nesse trecho cabe também definir a participação que se espera dessas famílias no processo educacional.

 

Conheça bem seus alunos: baixe nosso material e veja o que perguntar na ficha de matrícula!

 

Dados sobre a aprendizagem

Além de um panorama socioeconômico da comunidade escolar, também é necessário explicar como está o ensino naquela escola. Para isso, devem ser citados dados internos, como número de alunos, taxas de reprovação e médias de notas, por exemplo. Esses dados também podem ser comparados com estatísticas mais abrangentes, municipais ou regionais, para avaliar o desempenho da escola em comparação a outras no mesmo contexto.

 

Você sabia que um sistema de gestão escolar é capaz de te dar todas essas informações? Clique aqui e saiba mais!

 

Recursos disponíveis

Nesta seção deve-se descrever os recursos com que a escola conta. Entra aqui uma descrição de toda a estrutura física da instituição, do quadro de funcionários e dos recursos tecnológicos disponíveis, por exemplo. A clareza nesse trecho é importante para que se tenha noção clara das potencialidades e limitações da escola, pois só assim é possível sugerir propostas realistas e viáveis.

 

Diretrizes pedagógicas

Esta é a parte onde deve ser estabelecido o conteúdo e o método de ensino. Nesse trecho, é possível adequar os conteúdos de acordo com a cultura local, além de determinar o uso de tecnologias na educação, por exemplo. É fundamental nesse processo a participação dos professores de cada disciplina, pois eles possuem conhecimentos específicos que podem ser de grande valia. Esse é um dos trechos mais fundamentais do projeto político pedagógico: é aqui que a escola exerce sua autonomia para elaborar o currículo.

 

Plano de ação

Todas as propostas de um projeto político pedagógico devem culminar em um plano de ação. Ou seja: o PPP além de definir estratégias deve definir como implantá-las. Assim, esse trecho deve estabelecer atitudes objetivas a serem tomadas. É importante, então, que o texto não fique apenas no campo teórico. Vale descrever prazos, profissionais encarregados e recursos necessários. A partir de metas mensuráveis e realistas definidas aqui, é possível fazer um acompanhamento do PPP ao longo do ano.

 

Como elaborar o PPP da minha escola, então?

 

Em um primeiro momento, pode parecer difícil reunir tantas informações e deliberações necessárias para a criação de um projeto político pedagógico. Por isso, sugerimos que você pense a elaboração do documento na sua escola através de três etapas.

 

1ª fase | Diagnóstico

Para chegar a boas propostas é preciso conhecer muito bem a realidade em que uma instituição está inserida. Assim, a elaboração do PPP deve começar por um diagnóstico: devem ser levantadas todas as informações, números e estatísticas relativas àquela escola. A equipe responsável pelo projeto pode começar, por exemplo, contabilizando as informações das fichas dos alunos, ou pesquisando estatísticas oficiais.

 

2ª Fase | Que identidade a escola quer construir?

As informações obtidas no diagnóstico devem, então, ser apresentadas à comunidade escolar para que se abra o debate. A partir desse momento, é preciso definir de maneira ampla quais sao as estratégias da escola. Como ela pretende superar seus desafios? Como ela pretende formar seus estudantes e transformar o contexto em que se insere? O debate precisa ser aberto e honesto: as contribuições de todos devem ser registradas para que se chegue a um consenso.

 

3ª fase | Como executar as ações definidas pelo coletivo?

Depois de deliberar sobre questões amplas, é preciso debater com os profissionais de cada área as melhores maneiras específicas de se atingir os objetivos desejados. Essa é a hora de elaborar propostas objetivas, definir currículos das disciplinas e sugerir metas concretas. É a partir dessas determinações que deve ser feito o acompanhamento periódico posteriormente.

 

E depois, o que deve ser feito com o projeto político pedagógico

 

Depois de pronto, o PPP deve ser disponibilizado para toda a comunidade escolar. É válido imprimi-lo e distribuí-lo, ou deixá-lo em fichário acessível a qualquer pessoa, por exemplo. É preciso que todos tomem conhecimento do conteúdo do documento: só assim é possível  que a comunidade se mantenha engajada com as propostas do projeto político-pedagógico.

Além disso, é necessário um acompanhamento permanente dos trabalhos realizados na escola, para ver se eles estão de acordo com o projeto elaborado e cumprindo as metas propostas. Essa avaliação constante deve ser feita nas reuniões pedagógicas, onde a equipe docente e os gestores discutem o andamento das atividades escolares. Também não há uma fórmula para a realização dessa reunião: o importante é que ela se atenha ao cumprimento do que está proposto no PPP.

 

Preparamos dicas para você organizar uma reunião pedagógica na sua escola. Veja aqui!

Baixe o material: Planilha Como organizar uma reunião Pedagógica?

 

Esse artigo esclareceu todas as suas dúvidas sobre o PPP? Comente aqui a sua opinião e compartilhe o texto com seus amigos!
Clique e inscreva-se no evento: Direito para escolas

Author Image

Por WPensar

Desenvolvemos a melhor e mais completa plataforma de gestão escolar para instituições de ensino, otimizando a capacidade gerencial e oferecendo uma nova visão da administração.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine e receba nossos posts direto no seu email