Planejamento escolar para 2014



Em nosso último post, falamos um pouco sobre o papel do diretor na escola. Dentre um dos assuntos abordados, estava a necessidade de se definir um plano de funções e metas. Uma vez que o quadro de colaboradores estiver definido, é hora de sentar com a equipe para analisar os resultados obtidos no ano letivo anterior e traçar objetivos. O diretor tem que ter certeza de que todas as ações a serem tomadas foram claramente assimiladas e ao longo do ano verificar se os resultados parciais estão dentro do esperado.

Para começar o ano letivo com um planejamento definido, listamos alguns itens que devem ser levados em consideração.

Análise dos resultados – Mediante análise dos resultados obtidos no período letivo passado, será possível tomar ações mais acertadas para o ano corrente. Começando com uma visão macro, pelos departamentos e após mais detalhadamente, por turmas, professores e alunos. As notas, frequência, entrega de trabalho, em suma, o aproveitamento e a evolução dos alunos são índices importantes nesta fase do planejamento.

Expectativa de resultados – Quando estiver esclarecido o que correu bem e o que correu mau, fica fácil definir objetivos a serem alcançados, bem como estratégias para que tal aconteça. A escola que possuir um histórico dos resultados pode verificar se há problemas recorrentes, aos quais deve dar mais atenção. Também é de grande ajuda usar as normas e currículos existentes como parâmetro.

Novos alunos e colaboradores – Seja por qual motivo for, mudanças podem ser um desafio se não forem feita de maneira suave. Isso vale tanto para os professores, que vindos de outras instituições se deparam com uma nova cultura e métodos de ensino, turmas já entrosadas e apegadas a outros educadores, com seus respectivos vícios. Para os alunos, a transição se torna mais difícil caso envolva um novo ambiente, no qual ele terá que se inserir e formar novos vínculos. Os professores devem acolher e acompanhar a inserção deste estudante, principalmente se este tiver um nível de aprendizado diferente do resto da classe e se sua evolução está a correr da maneira que o planejamento definiu.

De olho no calendário – O calendário escolar é definido pela Secretaria de Educação e deverá ser seguido em termos de feriados, recessos, conselhos de classe e mesmo sábados letivos. Levando em consideração que no ano de 2014 o Brasil sediará a Copa do Mundo, o gestor tem que pensar bem em como cumprir o calendário, agendando atividades aos finais de semana, mas sempre com o currículo a ser seguido em mente, pois o conteúdo não pode ser deixado de lado. Para evitar a baixa aderência às reposições, podem-se agendar debates e trabalhos durante a semana, resumindo a atividade previamente realizada.

Espaço Físico – Segurança tem sempre que estar no topo da lista das prioridades. Certifique-se que a sala da aula, os banheiros, a cantina e a área de esporte e lazer estão adaptadas para a faixa etária atendida e que a função de cada área foi entendida pelos usuários. Outra questão que faz os alunos se sentirem parte do ambiente é expor trabalhos, fotos e notícias, comprovando que eles são reconhecidos pelos seus feitos.

        Esses são alguns itens importantes, que devem ser considerados quando do planejamento para o novo ano letivo. Promover a acolhida, integração, acompanhamento e tomada de decisões ao longo do ano são atitudes que visam à obtenção dos resultados esperados. Dessa maneira, o planejamento fica muito mais fácil!

banner-blog-metricas-750x125_02

Author Image

Por WPensar

Desenvolvemos a melhor e mais completa plataforma de gestão escolar para instituições de ensino, otimizando a capacidade gerencial e oferecendo uma nova visão da administração.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine e receba nossos posts direto no seu email