Entenda como a baixa remuneração dos professores dificulta na criação de quadros de horário



Pesquisa realizada pela consultoria internacional Gems Education Solutions aponta que a remuneração do professor publico no Brasil esta na 28 posição em um ranking com os 30 países* mais desenvolvidos do mundo. Qual o impacto disso para a gestão de tempo da sua escola?

Dada a relevância dos professores para o ambiente de ensino, a má remuneração dos profissionais acarreta consequências preocupantes. Um dos motivos é o fato que os professores tendem a dividir sua semana de trabalho entre escolas diferentes a fim de aumentar sua remuneração mensal.

Observamos que tal fato, eleva a complexidade no dia-dia dos gestores acadêmicos pois ao longo do ano precisam trabalhar para conciliar as agendas de todos os seus professores.

Pesquisa realizada pelo Qedu.org.br  com 234.000 professores aponta que grande parte dos professores brasileiros trabalham em mais de uma instituição de ensino.

Sabemos ainda que na rede de escolas particulares, o número de professores que trabalha em duas escolas ou mais é ainda maior.

Consequentemente a disponibilidade de cada professor é reduzida pois ela deve ser dividida para diferentes instituições. Assim a tarefa de obter um quadro de horário que respeite a disponibilidade de cada professor se torna mais difícil. O que pode gerar abandono do posto de trabalho prejudicando o desempenho desses professores e das instituições de ensino.

*Os países pertencem a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico

*Referências: QEdu, Ministério da Educação, Blog FGV

 

Author Image

Por WPensar

Desenvolvemos a melhor e mais completa plataforma de gestão escolar para instituições de ensino, otimizando a capacidade gerencial e oferecendo uma nova visão da administração.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine e receba nossos posts direto no seu email