Como melhorar o rendimento escolar de seus alunos?



Aluno cansado, desmotivado, sem interesse nas aulas e nas atividades escolares… isso pode ser sinal de baixo rendimento escolar! Saiba o que fazer para identificar o aluno com problemas de rendimento e as quais são as alternativas para reverter esse quadro:

O que é e o que afeta o rendimento escolar dos alunos?

Rendimento escolar nada mais é que um critério de avaliação das capacidades do aluno de aprender novos conteúdos ao longo dos anos de estudo. Faz parte deste rendimento a capacidade que o aluno tem em responder aos estímulos educativos aplicados pelos professores.

O aluno pode ter baixo rendimento escolar por vários motivos, dentre os quais:

  • A dificuldade de compreender e empreender as matérias dadas;
  • O excesso de provas e trabalhos, normalmente concentrados todos na mesma semana ou com datas de entregas próximas;
  • A falta de motivação, o desinteresse e as distrações nas aulas e atividades, quadro que acaba dificultando a assimilação dos conhecimentos passados;
  • Os problemas familiares, que dificultam a concentração em sala de aula;
  • O bullying, que pode ser sofrido em qualquer lugar, seja na escola ou dentro do seu círculo social;
  • O despreparo do professor, que afeta diretamente na qualidade da didática e da metodologia utilizada nas aulas.

Busque saber, por meio de investigação, quais problemas o aluno com baixo rendimento escolar vem enfrentando, seja na escola, em casa ou em outros ambientes que frequenta.

Chame o aluno para conversar com o coordenador pedagógico ou psicólogo da escola com o objetivo de deixá-lo confortável para se abrir e relatar problemas. Como complemento, busque contato com os pais ou responsáveis para saber se há algo de errado acontecendo em casa.

Como a família pode ajudar a melhorar o rendimento escolar dos alunos

Uma das dicas mais importantes é que sejam adotados hábitos saudáveis de estudo, como não estudar por muitas horas seguidas antes de provas, principalmente na noite anterior ao teste. Oriente os alunos de sua institução a se dedicar a atividades relaxantes e esportivas e a diluir o estudo dos conteúdos ao longo do semestre.

Outro fator que pode prejudicar o rendimento aluno na escola é a má alimentação. Sabemos que as crianças e os adolescentes da geração Y não estão muito focados em comer bem, mas sim em comer alimentos processados e industrializados, ou seja, comida pesada e que não é saudável. A má alimentação pode contribuir no mau funcionamento do cérebro e do organismo, fazendo com que o corpo demonstre cansaço e irritabilidade, prejudicando diretamente o rendimento de todas as atividades que a criança ou o adolescente participa. Busque orientar os familiares dos estudantes a procurar uma ajuda especializada para montar um cardápio nutritivo para a fase do crescimento e puberdade.

Dormir pouco faz mal e demais também. As horas de sono precisam ser equilibradas, assim como as outras atividades que a criança ou o adolescente realiza. Dormir cedo e não ficar até tarde acordado, muitas vezes jogando vídeo game ou conversando nas redes sociais, é de extrema importância para o bom funcionamento do cérebro e do corpo e pode contribuir para a melhora do rendimento escolar.

Tais dicas devem ser de conhecimento dos pais ou responsáveis dos alunos para causarem transformações na rotina da família.

Qual o papel da escola para melhorar o rendimento dos alunos?

A escola também é parte integrante do problema e deve ser parte da solução. Além de oferecer estruturas físicas e materiais essenciais, é importante que a escola ofereça professores bem preparados, dispostos a ensinar e a aprender com os alunos. Tudo se baseia em trocas de experiências.

Como complemento, é essencial que a grade escolar seja feita em conjunto com todos os professores da escola e que seja mais o mais dinâmica possível. Já pensou no quão diferente seria se os alunos aprendessem biologia visitando um parque ou fazendo um estudo nos jardins da escola? Com a grade diferenciada, as atenções dos alunos se renovam e eles terão mais disposição para aprender e participar das atividades.

Já uma grade mal estruturada acarretará em falta de atenção dos alunos nas aulas e pouco interesse em aprender, o que desencadeia estresse tanto para os estudantes como para os professores.

 

Author Image

Por WPensar

Desenvolvemos a melhor e mais completa plataforma de gestão escolar para instituições de ensino, otimizando a capacidade gerencial e oferecendo uma nova visão da administração.


Assine e receba nossos posts direto no seu email